4 combinações de queijos e vinhos para você experimentar

4 combinações de queijos e vinhos para você experimentar

4 combinações de queijos e vinhos para você experimentar

Não é de hoje que queijos e vinhos são uma combinação que agrada diversos paladares. O início dessa harmonização deu-se na França, durante a Idade Média, quando a produção do laticínio se expandiu, enquanto o país já era reconhecido mundialmente pela qualidade da bebida produzida naquela região. Sendo assim, o casamento perfeito entre ambos aconteceu como consequência de suas grandes produções.

E as semelhanças entre ambos não se limitam apenas às divisas francesas. Os dois produtos possuem como característica comum entre si a influência geográfica e climática durante o processo de produção, determinando qual a qualidade do seu sabor final, sendo assim o processo de produção de ambos são bastante semelhantes. Além disso, a seleção da matéria prima, realizada de forma artesanal, contribui para dar um toque especial e resultar em bons vinhos e deliciosos queijos.

Não é a toa que os franceses são os maiores consumidores de queijo, chegando a uma média de 28 kg por pessoa. Quantidade 7 vezes maior do que o consumido pelos brasileiros: 4 kg. Apesar de parecer pouco, se comparado com o consumo francês, o queijo é uma das iguarias preferidas dos brasileiros, e se faz presente do café da manhã ao jantar, seja em pratos mais simples como pizzas e sanduíches ou em receitas mais elaboradas como massas e molhos.

Faça você mesmo: harmonize queijos e vinhos

Quando pensamos em harmonização, devemos lembrar que os produtos escolhidos não podem anular um ao outro, mas sim ressaltar e completar o sabor dos envolvidos. No caso de queijos e vinhos, cada sabor em específico requer um parceiro ideal quando se trata de combiná-los. Confira algumas harmonizações que preparamos para você degustar:

• Para combinar com queijos frescos ou de pasta mole, também conhecidos como muçarela, muçarela de búfala, minas frescal, ricota, queijo coalho, brie, prefira vinhos brancos e levemente aromáticos;

• Se você optar por queijos de média maturação, como queijo prato, meia-cura, e cheddar, escolha vinhos tintos leves e levemente frutados;

• Quando sua escolha for por queijos de pasta dura e de maturação longa, assim como parmigiano, provolone e pecorino, sirva como aperitivos junto de espumantes secos de preferência elaborado pelo método tradicional;

• Mas se você quiser inovar optando por queijos azuis como gorgonzola, roquefort, stilton, prefira vinhos tintos com passagem por barricas de carvalho ou garanta uma combinação com mais sabor escolhendo vinhos brancos aromáticos.

Lembre-se que queijos e vinhos possuem gostos e características particulares que devem ser levadas em consideração na hora de harmonizá-los. Porém seu gosto pessoal é o que prevalece no momento da escolha, portanto, sinta-se a vontade para criar novas combinações e compartilhe com a gente sua experiência.

Junte-se aos nossos assinantes.

Receba as notícias do nosso blog, quentinhas, direto do forno.




Posts mais vistos


  • Conheça nossa linha de Espumantes