Espumante ou frisante? Entenda as diferenças

Espumante ou frisante? Entenda as diferenças

Espumante ou frisante? Entenda as diferenças

A gente já explicou por aqui a diferença entre espumantes e champagnes. Mas o espumante também está envolvido em outra confusão: muita gente confunde a bebida com o frisante já que ambos tem gás carbônico e visualmente são muito parecidos. Mas afinal, qual a diferença entre eles?

Para começar, é preciso entender o que os dois têm em comum. Tanto o espumante quanto o frisante são tipos de vinho que quando servidos fazem bolhas e espuma em função do gás carbônico presente na bebida, como já mencionamos.

Outra característica das duas bebidas é que apresentam frescor e acidez marcante, sem contar que, em algumas ocasiões, podem apresentar semelhança no gosto também.

A grande diferença, no entanto, está justamente nele, no gás carbônico. Segundo normas da União Brasileira de Vitivinicultura, a Uvibra, quando um vinho espumante natural for produzido, o gás ou anidrido carbônico deverá ser obtido naturalmente durante a fermentação alcoólica da bebida.

Já no caso dos frisantes, o gás carbônico pode tanto ser obtido de forma natural quanto artificial.

Outra diferença importante é em relação à graduação alcoólica nas duas bebidas. Nos frisantes, essa graduação pode variar entre 7% e 14%, enquanto nos espumantes varia  de 7% a 10 % para os moscateis e entre 10% e 13% para os bruts e demi-sec.

Por fim, a terceira diferença entre as bebidas é a pressão que exercem dentro da garrafa. Enquanto nos frisantes a pressão varia entre 1,1 e 2 atmosferas, nos espumantes a pressão mínima é de 4 atmosferas, podendo chegar até 6.

Dessa forma, por terem uma pressão interna menor, os vinhos frisantes não necessitam de garrafas extremamente resistentes, ao contrário do que acontece com os espumantes. Por isso, a melhor forma de identificá-los é através das garrafas.

 

Quais pratos combinam com cada bebida

Apesar das diferenças, de um modo geral, tanto o frisante quanto o espumante harmonizam com refeições leves geralmente servidas em dias mais quentes.

Nessa lista estão incluídos entradas e canapés, saladas, peixes fritos, grelhados ou crus (sushi e sashimi), massas com molho branco e diferentes tipos de queijos.

 

Conheça receitas de harmonizações e drinks que você pode criar com o frisante. Baixe agora esse guia especial.

 

Como apreciar melhor seu vinho

Além de escolher os pratos que melhor acompanham cada bebida, também é preciso ter alguns cuidados para apreciar da melhor maneira possível seu vinho frisante ou espumante.

A primeira regra é prestar atenção ao tempo em que guarda sua bebida. De uma maneira geral, frisantes e espumantes são feitos para beber logo já que sua acidez e refrescância se perdem muito fácil com o passar do tempo.

A dica, então, é beber no máximo, entre o primeiro e o segundo ano de produção. Além disso, é importante que ambos estejam gelados na hora de servir. A temperatura ideal é entre 6ºC a 8ºC.

Em dias muito quentes, sirva as bebidas em baldes de gelo para manter bem a temperatura. Outra alternativa para mantê-las geladas por mais tempo, é servi-las com uvas congeladas.

 

No mês de outubro a nossa promoção especial é o Frisante Privillege Rosé Peterlongo. Na compra de qualquer quantidade em caixas, você ganha 15% de desconto!

Garanta o seu cupom de desconto.

Junte-se aos nossos assinantes.

Receba as notícias do nosso blog, quentinhas, direto do forno.




Posts mais vistos


  • Conheça nossa linha de Espumantes