Peterlongo presente na Vindima 2017

Peterlongo presente na Vindima 2017

Peterlongo presente na Vindima 2017

A centenária Peterlongo, de Garibaldi (RS), que carrega em sua bagagem o privilégio de ter sido responsável por elaborar o primeiro espumante brasileiro e a partir daí dar início a história da bebida no país, passou por uma grande reformulação para receber a Vindima 2017. Pesados investimentos foram feitos para deixar tudo pronto para esta safra. O projeto, liderado pelo enólogo francês Pascal Marty, winemaker da Peterlongo, contempla tanto a linha de espumantes quanto a de vinhos finos, que passa a ganhar mais atenção da empresa.

A aquisição de 28 tanques de aço inox com capacidade total de armazenagem de 150.000 litros de vinhos – todos com cinta de refrigeração -, mais de 100 barricas de carvalho francês, prensa para uvas tintas, além da remodelação do setor de recepção e tratamento das uvas são alguns dos investimentos que já entram em operação nesta vindima. Isso sem contar nos vinhedos, que vêm recebendo atenção especial de Marty há meses, com o auxílio da engenheira agrônoma também francesa, Carole Dumont. Ambos conheceram a área de plantio da Peterlongo em Encruzilhada do Sul, na Serra Sudeste Gaúcha, ainda em agosto do ano passado e desde então trabalham na análise dos vinhedos. Dos 33 hectares, 22 são destinados ao cultivo das variedades tintas Pinot Noir Merlot e da branca Chardonnay. A área deverá receber novas variedades, definição que dependerá do estudo em andamento.

Com os novos tanques e barricas de carvalho, adquiridos especialmente para a elaboração de vinhos finos, a Peterlongo passa a ter uma estrutura diferenciada para o armazenamento e a fermentação dos vinhos, que têm atenção especial de Pascal Marty. Para receber os novos equipamentos, cada espaço recebeu novo piso, além de reformas nas paredes e no telhado.

Mas na vinícola a Vindima começa mesmo com a chegada das primeiras uvas. A previsão, segundo informações da enóloga Deise Tempass, é que no final de janeiro cheguem as variedades comuns utilizadas para fazer o suco de uva. As uvas viníferas, especialmente Pinot Noir Chardonnay, vindas de Encruzilhada do Sul, destinadas à elaboração de espumantes, chegam somente em fevereiro, seguidas pela Merlot. Na área enológica, a Peterlongo conta, ainda, com a experiência do enólogo Lourenço Vaccaro. Paralelo a este trabalho, a equipe técnica tem o respaldo do técnico agrícola, Jhonatas Pedrotti, que atua nos vinhedos próprios e na assessoria para agricultores parceiros da Serra Gaúcha.

“Estamos vivendo uma nova Vindima. Esta será a primeira safra de uma nova era da Peterlongo que começou com as comemorações do seu centenário. E muita coisa ainda está por vir, especialmente na taça”, comenta o sócio diretor da Peterlongo, Luiz Carlos Sella. Acompanhando esta série de mudanças, a vinícola também terá todo seu circuito turístico revitalizado ainda este ano, qualificando ainda mais a experiência de quem visita as instalações construídas no início do século passado. É um trabalho de preservação da história.

Para Marty, responsável por cada etapa deste audacioso projeto com duração inicial de 10 anos, o trabalho de base está no vinhedo. Para ele, o resto é consequência. “Estamos trabalhando para fazer o vinho que queremos. Para isso, voltamos nossos olhares para o vinhedo, para a vinícola e para o mercado”, destaca o enólogo, responsável por projetos como Almaviva e Opus One. Mesmo incipiente, Marty trabalha no upgradedos vinhos Terras e Armando, que já tiveram seus rótulos remodelados e agora deverão evoluir na taça. Entretanto, a grande missão do winemaker é lançar um super-premium brasileiro, dando início a um período de vinícola boutique da Peterlongo.

Dentro da programação da Vindima Peterlongo 2017, haverá o Wine Movie especial no dia 03/02, com a exibição do romance francês ‘O Fabuloso Destino de Amélie Poulain’, de 2002.

Junte-se aos nossos assinantes.

Receba as notícias do nosso blog, quentinhas, direto do forno.




Posts mais vistos


  • Conheça nossa linha de Espumantes