QUAIS SÃO OS VINHOS CONSIDERADOS DE GUARDA?

QUAIS SÃO OS VINHOS CONSIDERADOS DE GUARDA?

QUAIS SÃO OS VINHOS CONSIDERADOS DE GUARDA?

O vinho é uma bebida delicada e que é muito apreciada no mundo inteiro. Porém, é importante ter em mente que hoje em dia, existem vários tipos de vinho no mercado, alguns mais jovens e outros que precisam envelhecer, chamados de vinhos de guarda. 

Mas afinal, qual é a diferença entre estes tipos de vinho?

 

Os vinhos jovens são aqueles que são próprios para consumo logo após a sua elaboração. Já os vinhos de guarda necessitam de um tempo de envelhecimento para atingirem o seu auge. É daí que surge a ideia de que “o vinho, quanto mais velho, melhor”. Porém, essa frase não se adequa a todos os tipos de vinho: apenas uma parcela muito pequena da bebida são considerados vinhos de guarda. 

A principal característica dos vinhos de guarda é a concentração de alguns compostos, como o tanino. Essas substâncias são desenvolvidas a partir da associação de fatores como tipo de uva, método de cultivo, controle da vinha e trabalho do enólogo. Ao longo do tempo, as reações durante o envelhecimento vão acentuando cada vez mais o sabor do vinho. Este processo causa alterações na cor, no corpo, nos taninos, na acidez e nos aromas.

Cor: Os vinhos tintos passam a ter uma cor terrosa, enquanto os brancos adquirem uma tonalidade mais dourada. Os vinhos fortificados modificam sua cor para âmbar e os rosés passam a ter matizes alaranjadas intensas.

Corpo: O vinho perde um pouco do corpo, já que as substâncias sólidas que o compõem se aglomeram e se depositam no fundo da garrafa, podendo formar uma borra.

Taninos: Os taninos também se aglomeram, formando compostos mais complexos. Eles serão mais macios e menos intensos, mas ainda assim muito marcantes.

Aromas: as substâncias aromáticas sofrem uma alteração, fazendo com que os aromas terciários surjam e formem o que os especialistas chamam de “bouquet”, ou seja, a bebida vai conter aromas primários, secundários e terciários.

Acidez: A acidez do vinho decai, mas ainda assim se mantém alta. Ela é a principal medida de saúde de um vinho de guarda.

Estes vinhos não são feitos para serem saboreados todos os dias, mas sim em oportunidades especiais. Eles costumam ser mais caros, devido a todos os cuidados que o processo de envelhecimento demanda. Você já sabia dessas curiosidades sobre o vinho de guarda? Se você ficou com alguma dúvida, escreva nos comentários!

 

Conheça nossa linha de vinhos de guarda: ARMANDO WINEMAKER SIGNATURE.

Junte-se aos nossos assinantes.

Receba as notícias do nosso blog, quentinhas, direto do forno.




Posts mais vistos